fancybox - Touch enabled, responsive and fully customizable jQuery lightbox script

Casa Branca:
seleção para produzir qualidade da carne

Por Thassiana Macedo • Fotos: Jm Matos - Revista O Zebu

A cadeia produtiva da carne bovina movimenta cerca de R$ 167,5 bilhões por ano e gera aproximadamente 7 milhões de empregos, movendo toda a economia brasileira. O setor produz 9,5 milhões de toneladas, sendo 7,6 milhões de toneladas destinadas ao mercado interno e 1,8 milhão de toneladas exportadas para mais de 140 países, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Essa evolução da pecuária conta com a contribuição da Casa Branca Agropastoril, que coloca à disposição dos criadores, genética moderna e animais funcionais, férteis, precoces e com excelente carcaça.

Nos próximos cinco anos, o Brasil pode ser o maior produtor de carne bovina do mundo, superando os Estados Unidos. Essa realidade é resultado do trabalho desenvolvido por criadores como Paulo de Castro Marques, da Casa Branca. “Entendemos que esse é o caminho do contínuo crescimento da atividade, tanto em termos de quantidade de carne produzida por hectare quanto em qualidade de carne. Todo o nosso trabalho está baseado nestes objetivos principais. E não medimos esforços para oferecer aos pecuaristas do País a melhor genética Brahman, Angus e Simental sul-africana disponível no mundo, para adaptar-se à realidade brasileira”, ressalta o pecuarista. A Casa Branca Agropastoril é um empreendimento pecuário com 16 anos de experiência no mercado, focado no trabalho de melhoramento genético, com o objetivo de selecionar reprodutores funcionais, rigidamente avaliados e prontos para servir a campo nas regiões mais exigentes do Brasil. “Temos como pilar do nosso programa de melhoramento genético a complementariedade de raças. O Brahman é a opção de Zebu escolhida devido à sua precocidade, rusticidade, produtividade a campo e presença mundial indiscutível. Meu pai, João Marques, foi um apaixonado por pecuária e eu cresci na fazenda. Desde cedo me identifiquei com a pecuária e, a partir de 2000, estruturei o projeto Casa Branca”, conta Paulo de Castro.

O pecuarista destaca que a marca é reconhecida por seu grande investimento em genética. Ele conta que a base do plantel das raças Brahman, Angus e Simental sul-africano foi escolhida com muito cuidado em várias partes do mundo. “O Brahman, por exemplo, origina-se de criatórios norte-americanos, como Hudgins (EUA), o maior projeto da raça no mundo, além de animais da Colômbia e de projetos brasileiros. Nosso trabalho com o Brahman objetiva a seleção de reprodutores para trabalho a campo nas regiões mais exigentes. Entendemos que a raça tem qualidades indiscutíveis e pode contribuir positivamente para aumentar a produtividade da pecuária nacional. Somente colocamos touros Casa Branca no mercado após avaliações periódicas e exame andrológico”, esclarece.

"Temos como pilar do nosso programa de melhoramento genético a complementariedade de raças"

Visando a complementariedade das raças e o consequente aumento da produtividade brasileira, Paulo de Castro Marques reforça que o projeto investe significativamente nas raças Angus e Simental sul-africano. “Assim como fizemos com o Brahman, buscamos a melhor genética Angus nos Estados Unidos, Canadá, Argentina e Rio Grande do Sul; e a genética Simental no Canadá, Estados Unidos e, especialmente, na África do Sul. O objetivo das três raças é a produção de reprodutores funcionais, devidamente avaliados, com exame andrológico positivo, férteis, precoces e rústicos. São os reprodutores ideais para trabalho no Brasil Central, região que impulsiona a pecuária brasileira”, explica o criador.

Por isso, segundo o empresário, o projeto produz atualmente cerca de 100 reprodutores Brahman por ano e 300 reprodutores Angus e Simental sul-africano são comercializados anualmente. Todo esse trabalho é desenvolvido em cinco propriedades rurais que integram a Casa Branca Agropastoril, sendo quatro instaladas em Minas Gerais e uma em Mato Grosso.

Duas delas estão localizadas em Silvianópolis (MG). A Fazenda Santa Ester é a propriedade que concentra todas as etapas do projeto do Brahman Casa Branca, incluindo produção, seleção e melhoramento da raça. Já a Fazenda Santa Helena é destinada à produção e ao melhoramento genético da raça Angus, de onde saem os melhores produtos para multiplicação do Angus Casa Branca.

A estrela da Fazenda Pinhal, localizada em Turvolândia (MG), é o Simental sul-africano. Nessa propriedade, é feito todo o trabalho de melhoramento genético e seleção da raça, incluindo as etapas de cria e recria. A Fazenda Água Limpa, em Fama (MG), é a central de reprodução da Casa Branca, recebendo as doadoras das raças Angus, Brahman e Simental. Por fim, a Fazenda Casa Branca, instalada em Cocalinho (MT), é o verdadeiro campo de provas dos touros do projeto Casa Branca. Os reprodutores são testados de acordo com as rígidas condições do Brasil Central e avaliados nas mais importantes características de produção e reprodução.

Paulo Marques ressalta que a Casa Branca utiliza todas as tecnologias disponíveis em melhoramento genético, incluindo técnicas modernas de acasalamento e seleção. “Contamos com um laboratório de transferência de embriões na Fazenda Santa Ester, com toda a estrutura necessária para multiplicar a melhor genética Brahman, Angus e Simental sul-africana. Esse trabalho é coordenado pelo médico veterinário e especialista em biotecnologia, Pedro Antônio Ribeiro Sobrinho, mais conhecido como Pedrão, cujo trabalho tem apresentado excelentes resultados, acelerando o processo de aprimoramento da genética Casa Branca”.

"A Casa Branca produz atualmente cerca de 100 reprodutores Brahman por ano e 300 reprodutores Angus e Simental sul-africano são comercializados anualmente"

O pecuarista entende que para o sucesso do trabalho de melhoramento genético é importante participar das exposições agropecuárias. Por isso, a Casa Branca participa com seu time de pista das três raças, objetivando mostrar o resultado do seu trabalho e compará-lo com o dos demais criadores. “Pertencentes ao nosso plantel, CABR Mifalla 2263 acabou de ser coroada Grande Campeã da raça Brahman na Expozebu 2016 e PWM ON DANCE foi a Grande Campeã da Exposição Nacional da Raça Simental. Nessas importantes exposições, ainda fomos escolhidos como Melhor Criador e Melhor Expositor, e também estamos entre os melhores criatórios de Angus do País. No recente julgamento da raça Angus na Beef Expo, em São Paulo, por exemplo, nosso PWM REI TEICB 1561 LÍDER foi coroado Grande Campeão. Além disso, temos participações vitoriosas nas exposições de Londrina e Expointer, entre outras”, conclui Paulo de Castro Marques.